Carol do Coco

Artista Musical

Carol Lopes

Carol Lopes é também conhecida como Carol do Coco, tem seu nome artístico emprestado das brincadeiras da cultura popular do Coco de Roda. Multiartista, cantora popular e compositora. Integrante do grupo musical Casas Populares da BR 232 (PE) que recentemente lançou o album oficial “negraíndia” (2019) com algumas de suas composições. Arte-educadora, pesquisadora de cultura popular e percussão, facilitadora dos ritmos pernambucanos. Organizadora da mesa de samba BêBaDoSaMbA de Olinda. Participou de diversas manifestações de cultura do estado de Pernambuco como o Maracatu e o Coco de Roda.

FACEBOOK https://www.facebook.com/caroldococo/

INSTAGRAM @caroldococo

Vídeos

 

Músicas e Letras

Quero Nadar (Carol Lopes)

Que me importa a beleza da águas se homem branco não deixa eu entrar

Que me importa a beleza das matas se homem sério não deixa eu entrar

Quer nadar, quero nadar, quero nadar, quero nadar

(…) corrido

 

Terra Preta / Negraíndia (Carol Lopes / Natália Lopes)

Terra

Ter

Te ver mais ainda

Terra Preta

Terra Negra

Terra Índia

Canavial do tempo / Bambuzal das Varas / Folha tece o Vento / Cabocla da Matas / Negras acorrentadas no navio / Liberdades presas no navio / Sementes malocadas / É de Massapê/ O negro drama/ a Alforria / O mel da cana / A rebeldia / Terra Roxa, Terra Preta, Terra Ainda / Tuas correntes de sangue negraíndia / Herança de Angola / Barracões sem água / Quilombo é escola / Banhos lavam mágoas / Os tambores carregam a memória / de mulheres guerreiras da história / Ainda não contada.

 

Coco da Coreia (Carol Lopes)

Oi treme o Chão de Estrela

Cabra conheça um coco bom de resistência

Simbora irmãos e irmãs, beleza

Vem chega pra ver que na Campina tem riqueza

Me leve pra lá, me leve pra vadiar

Tô afim e vou chegar no coco da Coreia

(…) corrido

 

Minhoca de Ferro (Carol Lopes)

Eu vi uma minhoca de ferro

Cavalo de Aço escaldante

Olhas de raio e tiro a motor

Porque eu vim de lá

É só eu encontrar você contra o pôr-do-sol

Me convida para ir em outros lares

Minha vida contada em lençol

Não sei o que fiz na cidade

Casa caramujo presa no anzol

Porque eu vim de lá

 

Afoxé para Olinda (Carol Lopes e Natália Lopes)

Eu já fui feliz aqui

Eu já fui vivo por lá

Olinda, se tu não existir

alguém vem pra te criar.

O sol vem pra te cobrir

e a lua para te ninar

Olinda, se tu não se despir

Pouco tenho para contar.

A vida presente aqui

Talvez tenha em outro lugar

Olinda, eu já vou tenho que ir

mas sou tua onde chegar.

 

Conquem (Carol Lopes)

Dia após dia

e a noite no meio.

Feito galo de campina,

como galinha d’angola.

Conquem!

Conquem vô,

Conquem tô,

Conquem chamou!

gravada no album Negraíndia [2019] disponivel em https://www.youtube.com/watch?v=v9fsSrefuAM&list=OLAK5uy_kCZouYNYnJ_q7PPtWHe2g4bHA9NUnowOg&index=10&t=0s

Pé na Estrada (Carol Lopes)
Já fumei brasa a noite inteira
Bebi e fiquei a vadiar
Com os olhos d’água
Pé na estrada
Uma cigarra me contou
Quem vem de baixo
Favor não se espante
Quem vem de longe
Favor não se assustar
pela janela eu sigo ela
Uma estrela me guiou

 


Carol Lopes, também é Carol do Coco, tem seu nome artístico emprestado das brincadeiras da cultura popular do Coco de Roda. Multiartista, cantora popular e compositora.

Chamada para ação